Zencrane filmes Zencrane filmes

Mundo Cão MUNDO CÃO

A vingança é um prato indigesto.
Santana (Babu Santana) trabalha no Departamento de Combate às Zoonoses recolhendo cachorros perigosos das ruas em 2007, época em que a lei que proíbe o sacrifício de animais sadios ainda não havia sido sancionada. Malandro, simpático e avesso a confusões, ele passa seu tempo livre com a família e praticando seu hobby preferido: tocar bateria. Sua esposa Dilza (Adriana Esteves) ajuda na renda do lar com seu trabalho como costureira e educa os dois filhos, Isaura e João (Thainá Duarte e Vini Carvalho) sob a decência do trabalho honesto e dos bons costumes. Mas o tranquilo caminho de Santana inadvertidamente se cruza com o do rottweiler de estimação de Nenê (Lázaro Ramos), um ex-policial que faz fortuna com negócios escusos. A partir desse encontro, a vida de todos os envolvidos nessa história mudará para sempre.


  • TÍTULO - Mundo Cão
  • DIREÇÃO - Marcos Jorge
  • GÊNERO - Ficção
  • DURAÇÃO - 93 minutos
  • FORMATO - 35mml
  • LANÇAMENTO PREVISTO - Março de 2016
  • ASSISTA AO
    TRAILER
    ACESSE A
    PÁGINA

Estômago ESTÔMAGO

Na vida há os que devoram e os que são devorados. Raimundo Nonato (João Miguel), nosso protagonista, descobre um caminho à parte: ele cozinha. E é nas cozinhas de um boteco, de um restaurante italiano e de uma prisão – o que ele fez para acabar ali? – que Nonato vive sua intrigante história. E também aprende as regras da sociedade dos que devoram ou são devorados. Regras que ele usa a seu favor, porque mesmo os cozinheiros têm direito a comer sua parte – e eles sabem, mais do que ninguém, qual é a parte melhor. Uma fábula nada infantil sobre o poder, o sexo e a culinária.

Estômago foi o filme brasileiro mais premiado, nacional e internacionalmente, no biênio 2008-2009

Recebeu 16 prêmios no exterior e 23 no Brasil, e teve o maior número de indicações para o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de 2009 (da Academia Brasileira de Cinema, o “Oscar” brasileiro). O filme foi considerado, pelos críticos de cinema do jornal O Globo, o Melhor Filme de 2008 (ex-aequo com o americano Sangue Negro), além de ter vencido os principais Prêmios da Associação dos Correspondentes de Imprensa Estrangeira no Brasil em 2009 (equivalente, no Brasil, ao “Golden Globe”). Fora do Brasil, o filme recebeu a Espiga de Ouro no Festival de Cinema de Valladolid, prêmio já entregue para diretores como Ridley Scott e Darren Aronofsky. Também foi premiado no Internationaal Film Festival Rotterdam, no 4th Latin American Film Festival em Utrecht na Holanda, no 16th Raindance Film Festival em Londres e outros.

Uma eleição conduzida pelo jornal O Globo em dezembro de 2009 entre diversos críticos colocou Estômago entre os 10 melhores filmes brasileiros da década e a Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) o classificou como um dos 100 melhores filmes do cinema brasileiro de todos os tempos.

Corpos Celestes CORPOS CELESTES

Marcado por um fato em seu passado e ao qual deve sua prolífica carreira, Francisco, um astrônomo, entre a insignificância do homem e a imensidão do cosmos, terá de lidar com um dos maiores mistérios: seus sentimentos para com Diana, uma moça bem à vontade com o seu lugar no universo.

A estreia de Corpos Celestes aconteceu no 37° Festival de Cinema de Gramado, onde o filme recebeu o prêmio de Melhor Fotografia. Além disso, foi exibido no 40th International Film Festival of Goa, na Índia, e no 5° Festival de Cinema de Goiânia, onde recebeu os prêmios de Melhor Trilha Sonora, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia e Ator Revelação. No 4° Festival da Lapa, em 2010, Corpos Celestes recebeu o prêmio de Melhor Figurino. Foi um dos 15 filmes brasileiros incluídos na seleção "Brasil: el cine del siglo XXI" realizada por José Carlos Avellar e Gianni Ottone na 55ª Semana Internacional de Cine de Valladolid, na Espanha, em outubro de 2010. Em novembro o filme recebeu também os prêmios de Melhor Direção e Melhor Roteiro no 5° Festival de Cinema dos Sertões.

Produzido pela Zencrane Filmes, também produtora do ‘Estômago’, CORPOS CELESTES tem distribuição nacional da Panda Filmes...

O ATELIÊ DE LUZIA: Arte Rupestre no Brasil O ATELIÊ DE LUZIA - ARTE RUPESTRE NO BRASIL

O Brasil mal começou a descobrir e pesquisar seu passado pré-histórico, mas já se pode afirmar que seu patrimônio de arte rupestre é um dos mais ricos do mundo.

“O Ateliê de Luzia – Arte rupestre no Brasil” é uma fascinante viagem de mais de 5.000 quilômetros através do país, por este patrimônio inestimável mas praticamente desconhecido. Nele visitamos alguns dos mais importantes e espetaculares sítios arqueológicos – lugares de tirar o fôlego pela beleza e pelo mistério que escondem – e ouvimos a opinião de alguns dos mais importantes arqueólogos brasileiros.

Ao fim da jornada, já de volta à metrópole, ensaiamos uma paradoxal 'arqueologia da contemporaneidade', aplicando o método arqueológico à análise das pichações e dos grafites urbanos. Uma viagem poética e surpreendente, em busca de impossíveis respostas para as perguntas que valem para o homem pré-histórico assim como para o de hoje: “De onde viemos? O que estamos fazendo aqui? E para onde vamos?”

  • TÍTULO - ESTÔMAGO
  • DIREÇÃO - Marcos Jorge
  • GÊNERO - Documentário
  • DURAÇÃO - 80 minutos
  • FORMATO - Video
  • LANÇAMENTO - 2004
  • ASSISTIR ACESSE A
    PÁGINA

INFINITAMENTE MAIO INFINITAMENTE MAIO

Um drama visceral sobre a traição amorosa. Raul (Denis Victorazo) chega em casa e encontra sua mulher, Assíria (Jerusa Franco), fazendo sexo com outro homem (Renato Rabelo). Começa para Raul uma espiral de sentimentos depressivos e violentos que só parecem ter pausa nos momentos em que sai de casa, atraindo a atenção de Amanda (Simone Spoladore), vendedora em uma floricultura. Um filme de amor, traição, vingança, sexo, morte e corações maltratados, experimental na estrutura narrativa e na forma.

  • TÍTULO - INFINITAMENTE MAIO
  • DIREÇÃO - Marcos Jorge
  • GÊNERO - Ficção
  • DURAÇÃO - 19 minutos
  • FORMATO - Video
  • LANÇAMENTO - 2003
  • ASSISTIR

O ENCONTRO O ENCONTRO

Uma comédia musical cujo argumento é a dificuldade de relacionamento entre homem e mulher. O filme é falado numa língua inventada, inteiramente formada por vocábulos derivados de nomes e sobrenomes ligados à história do cinema. Este curta-metragem narra, de maneira surreal, o encontro de um casal, brincando com diversas referências cinematográficas. Uma experiência narrativa inusitada, pois utiliza, para fins cômicos, a ilusão de continuidade propiciada pela montagem.

  • TÍTULO - O ENCONTRO
  • DIREÇÃO - Marcos Jorge
  • GÊNERO - Ficção
  • DURAÇÃO - 12 minutos
  • FORMATO - Video
  • LANÇAMENTO - 2002
  • ASSISTIR

Zencrane filmes